2010-09-09

Erica platycodon

Esta urze sofreu a sua primeira estilização há cerca de duas semanas. Foi um trabalho leve, essencialmente poda, posicionamento dos ramos primários e secundários, limpeza da madeira morta e veias vivas, etc. A planta já está a responder com muitos rebentos, a maior parte deles de madeira velha.

Fica uma foto:



...e um vídeo (em fullscreen HD no youtube):



Tentei dar grande dinamismo à composição e um estilo que não é bem definido - algures entre han-kengai, shakan, fukinagashi e bunjin. Quis dar-lhe um ar selvagem, por isso há alguns ramos cruzados e algumas "regras" quebradas. Acham que funciona? A inspiração foram as urzes que crescem nas montanhas da minha ilha (muitas delas arderam recentemente, incluindo um núcleo de exemplares centenários a 1700m de altitude perto do Pico Ruivo, a terceira montanha mais alta do país). Ficam duas fotos de urzes na natureza (a primeira E. arborea, a segunda E. platycodon):





Estas árvores crescem nas escarpas e levam com derrocadas, chuvas muito intensas e outras árvores em cima durante o Inverno. Aquirem muito carácter com o passar dos anos. São a espécie mais abundante na Madeira acima dos 1300m de altitude.

Quanto a vaso... se calhar aquele que neste momento é a escolha mais provável causará polémica (julgando pelas reacções de algumas pessoas com quem já falei). Descobri um ceramista americano, Chuck Iker (http://www.ikerbonsaipots.com/), que é muito bom a criar texturas que lembram as rochas basálticas da Madeira. Julgo que estes vasos estão algures entre o estilo clássico e o vanguardismo dos vasos de Mateusz Grobelny, que tanta tinta têm feito correr. Ou não... :)

O David Carvalho fez um virtual da urze no novo vaso, à escala (obrigado David!):



Alguns detalhes:





O vaso é algo masculino e agora pode parecer grande demais para a planta (e se calhar é 2 ou 3 cm demasiado grande). Acredito, ou espero, que quando a folhagem fechar as coisas vão ficar equilibradas. Como a composição é muito dinâmica, achei que era necessário um vaso que desse estabilidade ao conjunto. A escolha por aquela cor e textura torna-se óbvia depois de ver as fotos das urzes nas montanhas que mostrei acima